Meu Testemunho de Conversão ao Catolicismo

Bem como muitas pessoas pediram a mim, eis aqui o meu testemunho de conversão ao catolicismo. Vou tentar colocar tudo o que achar importante, desde que me converti realmente à Santa Igreja.

Meu Regresso à Santa Igreja Católica




Nasci no catolicismo, fui batizada, fiz a catequese, o crisma, porém nunca fui praticante, porque a minha família nunca me ensinou realmente a moral católica, tampouco a praticar o catolicismo. Na catequese nunca catequista alguma ensinou a ser verdadeiramente católica, o que eu aprendi na catequese era dinâmicas sem sentido algum, coisas que não evangelizam (como todos sabem como é a atual situação da catequese, uma tristeza). Fiz catequese, porém saí de lá e não sabia, e nunca soube que a eucaristia é presença real de nosso Senhor, nunca soube realmente nem para que servia o Crisma. Portanto me tornei uma Católica "de dieta". Ou seja, uma católica de nome, de IBGE, que me considerava como tal, mas era hipócrita, pois nem a missa eu frequentava.

Cometi muitos erros até os 20 anos de idade, pois para mim o catolicismo era algo distante, longe, que eu nem lembrava, Jesus Cristo era um ícone, uma pessoa boa, acreditava que Ele era Deus, mas pra mim Deus era amor, e não ia me condenar por nada, era uma católica "fofuxa" que não sabia nem o conceito de amor. Também porque estava em completa ignorância, nunca ninguém tinha me ensinado o certo e o errado, eu na verdade não acreditava em Deus, acreditava em mim mesma. 

Minha Conversão se deu milagrosamente quando conheci o meu marido Vagner, em Março de 2007. Não digo que a minha conversão se deu por completo aí, pois não sou protestante e não acho que a conversão ocorre como num passe de mágica de um dia para o outro. A Conversão da pessoa se dá aos poucos, dia após dia, amadurecendo na fé, crescendo espiritualmente, e aprendendo mais. Precisamos nos converter todos os dias um pouco, todos precisam ainda de conversão. Porém posso dizer que eu comecei a abrir os olhos neste ano. Muitos devem estar pensando que meu marido era um homem de fé, por isso me converteu, pois estão completamente enganados, meu marido era AGNÓSTICO!

Eu cheguei a ser agnóstica um tempo porque cheguei a pensar "Será que Deus realmente existe?", na verdade, como devem ter percebido eu não era nada (risos). Então é meio difícil imaginar que duas pessoas perdidas como nós iriamos nos tornar Católicos (tradicionais). Mas Deus tem um plano em nossas vidas, me resgatou quando eu estava no fundo do poço, me trouxe nos braços, o que seria de mim se não fosse meu Deus? 

Quando conheci meu marido, a uma semana de namoro apenas, entramos no tema 'Religião'. Foi quando ele me disse que era a favor das células tronco embrionárias, e que detestava a Igreja Católica, porque era muito capitalista, e roubava os fiéis, que detestava quando a imagem de Maria visitava a casa dele (sua mãe era católica), e as pessoas colocavam dinheiro ali para a Igreja que não precisava. Até então eu não vi nada demais nas declarações dele (até concordei com algumas), mas me espantei quando ele disse assim: "Não tenho certeza se foi Deus quem criou o mundo, não acredito na bíblia onde ela afirma que Deus criou o mundo em 7 dias, isso não faz o mínimo sentido pra mim."

Isso doeu meu coração, não sei porquê, mas eu, apesar do mundo em que vivia, no pecado, não me via casando com alguém que não acredita em Deus. (Lembro uma vez um sacerdote me falou que se eu casasse com um ateu meu casamento na Igreja seria inválido porque um dos dois não acreditava no sacramento que estava sendo dado). Então lembrando deste detalhe, pensei: "preciso convencer ele do contrário", perguntei:

"Você já leu a bíblia, em gênesis, quando ela cita este acontecimento"? 

Ele respondeu que não tinha lido por si, mas tinha "ouvido falar". Foi então quer perguntei: "Como você não crê em algo que nunca leu?" Ele riu, e falou que ia ler a bíblia, e analisar esta parte quando tivesse um tempo. Não acreditei que ele iria ler realmente a bíblia, mas falei pra ele ler uma hora que estivessem sem fazer nada (fui uma grande hipócrita, nem sei como falei aquilo, pois nem eu mesma lia a bíblia, só pode ser inspiração divina mesmo). 

Passou-se alguns dias, e ele me ligou, e sem eu citar absolutamente nada a respeito do tema, ele me disse que tinha realmente lido a bíblia, em gênesis onde Deus criou o mundo, e tinha achado interessante, pois tinha partes que ele não conhecia. Isso já foi um começo para mim. Desde então, ele me fazia várias perguntas sobre o Catolicismo, e eu nunca sabia responder nenhuma delas! E comecei a pesquisar na internet as respostas, e assim fui aprendendo cada vez mais sobre o catolicismo. Minha sorte, foi que eu encontrei sites bons, que eram Tradicionais! Lembro bem que vi artigos condenando a Rcc, o protestantismo dentro da Igreja, os abusos por parte de padres, etc, confesso que de início achei um pouco estranho esta parte, e foquei mais em aprender o básico da doutrina, e ignorei certos temas. 

Fui direto em uma comunidade do orkut (não sei se ainda existe blog com este nome, ou fazem outro tipo de apostolado), mas o nome da comunidade era "Formação Católica", esta comunidade tinha diversos links a respeito de temas específicos "Protestantismo" "Igreja Católica" "A Vida de Jesus Cristo" "Mariologia" dentre outros. E dentro destes temas eu fui pesquisando vários artigos de formação, coisas básicas, mas que pra mim eram novidades! A Cada artigo era uma surpresa, eu conseguia acompanhar o catolicismo dentro da bíblia, e o 'porquê' de todas as minhas dúvidas. 

Estudar o catolicismo pra mim foi como encontrar um tesouro, fiquei imensamente feliz porque entendi o "porquê" das coisas serem como são. Nunca entendia o motivo do padre não distribuir o vinho aos fiéis, nunca entendi o motivo de se usar a hóstia daquele formato, e não usar pão. Lembro que li um artigo que falava que os protestantes não tinham a eucaristia e sim "Pão e vinho" puro. Na hora pensei "puxa, então eles estão mais certos que nós, que nem o vinho tomamos como diz na bíblia". Para vocês verem o tamanho da minha ignorância do catolicismo. Com certeza eu era uma presa fácil para as seitas, pois desconhecia a própria fé que dizia professar. Eu não sabia que a eucaristia era tão magnífica por isso tinha que ter tanto cuidado! Eu não sabia que em cada missa tinha a presença real (não somente espiritual) de Cristo, em corpo, sangue, alma e divindade. Para mim era apenas um simbolismo. O quanto estava enganada!

Comecei a estudar o catolicismo, estudei sobre tudo, a eucaristia, sobre a fé sem obras ser morta, estudei quase todas as lorotas que os protestantes falavam, aprendi que Pedro foi o primeiro Papa, e que a Igreja era uma instituição divina, fundada diretamente por Jesus Cristo nosso Senhor, e que todas as outras foram fundadas anos depois por homens. Aprendi o engodo das seitas, e a defender a Única Fé, a Católica como a verdadeira e única Igreja de Cristo. Pois bem, depois que eu tinha aprendido um pouco do básico, resolvi ir a missa e tive um grande desejo de me engajar nos movimentos da Igreja, fazer parte de alguma coisa, eu tinha aprendido e queria viver a fé, mas ainda não sabia como. Foi aí que veio uma grande surpresa para mim, eis que a fé que aprendi estava apenas "na teoria", estava apenas nos papéis, demorei encontrar a Igreja que tinha estudado, não consegui ver ela por perto. Explico-me abaixo.

Da Renovação Carismática 'Católica' ao Catolicismo Tradicional


Comecei indo á missa, mas para minha surpresa, via o padres falando coisas que para mim não faziam sentido, eu tinha estudado patrística e tinha visto com que garra os Cristãos Primitivos defendiam a verdadeira fé, morriam para defendê-la, se tornaram mártires por nosso Senhor, afirmando crer numa ÚNICA fé, num Único Pastor, numa única verdade, mas não era o que os padres diziam nos sermões. Eles eram relativistas, elogiavam as seitas, diziam que bastava o amor, falavam tanto em obras sociais, e parecia que Jesus estava ausente ali. Parecia que a Igreja que eu tinha estudado não era aquela! Foi a impressão que tive, mesmo junto com pessoas que frequentava a paróquia eu me sentia uma estranha, alguém de outra religião, pois ali era tudo "paz e amor", não condenava-se os erros, eu via pessoas indo para baladas, fazendo tatuagens, e entrando ao mesmo tempo na missa como se tudo fosse completamente conciliável. Tudo para mim era estranho, me sentia como se tivesse na Igreja errada, não era o que eu tinha estudado. Mas enfim, continuei indo, porque era o que eu tinha por perto. Foi quando fui convidada para ir a um "grupo de oração" por um vizinho, aceitei, fui eu, meu irmão, e mais uns amigos, todas as quintas feiras (na missa eu não ia, mas ia só no grupo de oração, porque era mais animado - risos). Tem que rir, porque infelizmente, esse ainda é o pensamento de muitas pessoas que se dizem católicas. Lá tinha todo tipo de aberração, nesta mesma paróquia celebram a missa "gaúcha", onde distribuem a Santa Eucaristia dentro de cuias de chimarrão, onde colocam feno no altar, carroças, onde o padre entra na Igreja ao som de músicas gaúchas. Esta paróquia é cheia de abusos, mas na época eu não sabia nem o que era um "abuso", não entendia nada sobre os inimigos internos da Igreja, então como era uma Igreja Católica eu estava indo. Comecei a ver as pessoas orando em línguas, e no começo fiquei com vergonha de fazer igual, mas acabei fazendo porque "via todos fazerem", na verdade, não vi nada diferente, mais parecia um teatro, gostava mais das músicas melosas que falavam de Deus e da animação, do incentivo do "servo". Cruzes, não sei como consigo relembrar esta época, o leitor que me perdoe, mas tenho vontade pular esta parte. 

Lembro que tinha duas filas para "cair no espírito". Você entra na fila e Deus só se manifesta quando chegar sua vez (risos), cheguei lá na frente, e o "servo" colocou a mão na minha cabeça. Antes disso ocorrer eu (inocente), pensando que ia cair de forma involuntária (coisa óbvia?), porque para cair no chão assim desta forma e ser algo divino deveria ser contra minha vontade. Foi então que fiquei firme, para ver se tinha algum efeito sobrenatural. O "servo" colocou a mão na minha cabeça, e começou a me empurrar para trás, eu resisti, mas ali a regra era "Ou você cai, ou eu te derrubo". Meu pescoço foi cansando tanto, que eu não tive opção, ou perdia o pescoço ou caía pra descansar. Cai e fiquei pensando: "Meu Deus, o que estou fazendo?" 

Preciso abrir um parenteses para afirmar (infelizmente), que o meio em que eu vivia não tinha nada de santo. Para começar pela pessoa que me convidou que mais tarde foi morar junto com a namorada, ou seja: fornicação, não o julgo pela pessoa que foi (porque também cometi muitos erros), nem por quem se tornou, porque não sei como vive hoje, porém o que quero afirmar aqui, é que lá NUNCA aprendi a verdadeira fé neste meio, nunca ensinaram a moral Católica, e que as mesmas pessoas que fornicavam, entravam na fila do "cair no espírito" como se fossem muito santas. O que quero que o leitor veja é que o meio em que eu estava não era um meio que iria me ajudar espiritualmente, não eram exemplos, era um meio de pecados, de maus exemplos, nunca ninguém falou de castidade por lá, de modéstia, do verdadeiro amor a Deus. Minha verdadeira conversão não foi aí. Até então eu estava perdida no meio da crise da Igreja, mas Deus foi me acompanhando, foi aos poucos me guiando até que me levou para o caminho correto. 

"Peçam, e será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta será aberta. Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e àquele que bate, a porta será aberta." Mateus 7,7-8

Eu pedia a Deus para me guiar, mas nesta época não sabia nem rezar. Você pensam que eu rezava o terço? Não, pois ninguém nunca tinha me ensinado a rezar como se deve, uma vez ou outra uma senhora ia na casa da minha mãe (Legionárias) rezar o terço e eu saía para fora, não rezava junto. Então nunca realmente aprendi o significado, eu apenas falava com Deus, assim como os protestantes. E também muitas outras coisas erradas que fazia, que se fosse citar uma por uma daria um livro, mas acho que o que postei basta para saber no mundo de relativismo em que vivia.

Tradição Católica



Foi então que conheci o Catolicismo Tradicional, conheci um amigo pela internet e este me apresentou um seminarista do IBP (Instituto Bom Pastor), do qual não citarei o nome (de ninguém envolvido na história exceto meu marido). E então daí para frente comecei a aprender mais sobre a moral católica, a modéstia, as virtudes, sobre a vida dos santos, coisas que nenhum padre modernista tinha me ensinado, coisas que nenhuma pessoa da Rcc havia me dito. 

Cheguei a entrar em confessionários (digo salas porque hoje em dia não se vê mais um confessionário), no começo da minha conversão e padres afirmarem que eu não estava em pecado, ou que aquilo não era pecado (ora, mas eu tinha lido que era, como assim não é?). Minha cabeça estava muito confusa, não sabia em quem acreditar, se nos padres, ou nos artigos de Santos que lia, nos documentos da Igreja que diziam o contrário. 

Meus amigos a crise em que a Igreja se encontra hoje é gigantesca, que é melhor nem pensar para não perder a fé. A Crise é grande, que é difícil hoje encontrar um Católico fiel à Igreja. E por isso demorei tanto até achar a verdade, e quanto mais coisas aprendia, mais eu sofria. Muitas pessoas pensam que na fé encontrarão a felicidade neste mundo, mas estão completamente enganadas, quanto mais nos aproximamos de Deus mais sofremos e eu fui vendo isso na minha vida desde então. Eu nunca sofri tanto quanto sofro hoje, sendo Católica instruída na fé. Estas palavras são duras, e nem todos conseguirão compreender, mas acho que é assim que Deus nos molda, através do sofrimento, nos dando cruzes para carregar. O verdadeiro discípulo de Cristo vai traçar o mesmo caminho que Ele traçou, não tenho dúvidas disso. Sobre isso eu vou colocar um trecho do livro Imitação de Cristo, de Tomás de Kempis, meu livro de cabeceira junto com o "Tratado da Verdadeira devoção à Santíssima Virgem" de São Luis Maria de Montfort:

"Quanto mais espiritual quer ser o homem, mais amarga lhe será a vida presente, porque conhece melhor e mais claramente vê os defeitos da humana corrupção." 

Quão verdadeira é esta frase! Não somente por vemos tantos erros, por ver Jesus ser ofendido de tantas formas, mas sofremos para nosso crescimento espiritual. Escrevi um outro artigo que fala do tema, ou melhor é um artigo de Santo Afonso de Ligório, doutor da Igreja, que está no meu outro blog, aconselho fortemente a leitura: Deus dá maiores cruzes àqueles que Ele mais ama

Continuando minha conversão à Tradição. Foi então aí que eu conheci o verdadeiro catolicismo. E que estava completamente de acordo com o que eu tinha estudado no catecismo, nos documentos. Foi aí que eu vi padres fiéis, padres santos que lutam pela verdadeira fé, enquanto são chamados de cismáticos por modernistas, padres que são expulsos de suas paróquias, que escolheram um caminho cheio de pedras, mas tudo por amor a Nosso Senhor. Foi aí que eu encontrei pessoas que viviam a castidade, que tem uma família numerosa, bonita, se reunir com os verdadeiros Católicos parece até um pedaço do céu. 

Hoje ainda preciso de conversão, como falei no início da postagem. Pois todos precisamos crescer espiritualmente cada dia mais e buscar a santificação. Porém, hoje consegui uma paz de Espírito que em nenhum outro lugar eu tinha encontrado. Apesar do sofrimento, temos uma consolação que é Cristo nosso Senhor, sou consagrada a minha Imaculada Mãe, Sempre virgem Maria, rezo o terço, e busco minha santificação a cada dia. Temos que aprender a amar a Deus na dor, pois amar a Deus na alegria é muito fácil, temos que aprender que no Catolicismo estamos a serviço de Deus, e não o contrário. Muitos buscam na fé um suporte, algo que lhe deixe feliz, que lhe dê bens materiais, ou seja um paraíso na terra, não meus caros, não é isso que Jesus nos prometeu. A promessa d´Ele é para a outra vida, e quem estiver aqui neste mundo vai sofrer, costumo dizer que se tiver tudo bem com você, e você não tiver nenhuma cruz: desconfie! Deus envia cruzes aos que ama, sempre foi assim, foi assim com os Santos. 

Espero que tenham gostado da minha história, com certeza teria mais coisas a acrescentar mais resumi para não cansá-los de tanto ler! hehe

Salve Maria Puríssima

Daiane P. P. de Andrade

(Obs. Ninguém está autorizado a utilizar as fotos pessoais aqui postadas sem minha autorização). 

29 comentários:

  1. Daiane

    Agradeço o texto escrito por ti, tenho vivido um pouco de tudo o que descrevestes e ler esta postagem parece que veio como um certo "alivio".

    Deus abençoe

    ResponderExcluir
  2. Que bom Daniela! É, a Igreja está em crise, mas precisamos confiar na divina providência, que Deus te dê perseverança e força na caminhada. Salve Maria!

    ResponderExcluir
  3. Fico muito feliz de saber que mais pessoas estão se convertendo ao catolicismo tradicional, assim como eu! Aquela frase que foi citada "Quanto mais espiritual quer ser o homem, mais amarga lhe será a vida presente, porque conhece melhor e mais claramente vê os defeitos da humana corrupção." é completamente verdadeira, conheci amarguras que não existiam antes em minha vida, mas essas mesmas amarguras ajudam ainda mais a permanecer firme na fé católica.

    ResponderExcluir
  4. Que lindo!!!
    Estou saindo agora da RCC,e estou me aderindo a verdadeira fé católica,e ver um testemunho desses é demais!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu penso que a RCC quanto o catolicismo tradicional é a mesma fé , não cabe divisão no meio católico...Jesus é a cabeça e nós somos os membros....

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Salve Maria Fabiana

      Fico muito contente de saber que não existem estes abusos em sua paróquia. Na realidade o movimento da RCC aprovado pela Santa Sé, não contém oração em línguas, tampouco repouso no espírito, foi aprovado o grupo, o movimento, e não há em nenhum documento citando estas coisas, por que são abusos que foram introduzidos aos poucos. É rarissimo existir um grupo de oração como o que você cita, geralmente eles são muito parecido com o dos protestantes mesmo, pelo que eu citei, e outra coisas que acabei pulando, como adivinhações "seu pé será curado hoje irmã" e etc. Tudo isso surgiu no meio protestante e não faz parte do catolicismo. Agora é louvável vocês estudarem a doutrina da Igreja e ficarem cada vez mais informados a respeito dela, deixando de lado a TL, que nem católica é. Agradeço seu testemunho. Que a Virgem Santíssima te guie e te abençoe, que você persevere na Fé Católica.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  7. Realmente pela maneira que você está dizendo, não é raro existir um grupo como o seu, pois me dei conta que a Rcc que você participa é IGUAL a que eu participei. Cheia de abusos Fabiana, fique longe disso, isso é crente pentecostal. Nem os protestantes tradicionais, como Luteranos fazem este tipo de coisa.

    Mas eu sei como você pensa, pois ja pensei assim, com o tempo você vai amadurecendo as idéias, e vai ver que EM NENHUM DOCUMENTO CATÓLICO você encontrará oração em linguas, o que você encontrará é o DOM DE LÍNGUAS, que é um dom Raro, como diz o Catecismo: É um do EXTRAORDINÁRIO, que significa que não é dado a todos!! O Nome já diz: Extraordinário, e não que eu vou num grupo de oração e começo o bla bla bla. Isso se chama protestantismo pentecostal.

    Escrevi um artigo sobre este Dom, com documentos do DOUTOR ANGÉLICO: SÃO TOMÁS DE AQUINO. Que nenhum carismático consegue negar.

    Como bem disse São Tomás de Aquino, Deus deu o Dom de línguas aos APÓSTOLOS para que eles pudessem evangelizar o mundo, se eles só falavam hebraico como iriam levar o evangelho ao MUNDO todo, se em todo lugar cada um fala um idioma diferente? Assim diz o doutor angélico:

    “Quanto ao dom de línguas, devemos saber que como na Igreja primitiva eram poucos os consagrados para pregar ao mundo a Fé em Cristo, a fim de que mais facilmente e a muitos se anunciasse a palavra de Deus, o Senhor lhes deu o dom de línguas.”

    (Santo Tomas de Aquino, Comentario a la primera espistola a los Conrintios, Tomo II, pg 178).

    Eis aí o porquê do dom de Línguas, ou seja IDIOMAS, basta ler Atos 2, onde fala do Dom de Línguas para perceber que refere-se a idiomas diferentes, vejam:

    "Chegando o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente, veio do céu um ruído, como se soprasse um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados. Apareceu-lhes então uma espécie de línguas de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles. Ficaram todos cheios do Espírito Santo e começaram a falar em línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem. Achavam-se então em Jerusalém judeus piedosos de todas as nações que há debaixo do céu. Ouvindo aquele ruído, reuniu-se muita gente e maravilhava-se de que cada um os ouvia falar na sua própria língua. Profundamente impressionados, manifestavam a sua admiração: Não são, porventura, galileus todos estes que falam? Como então todos nós os ouvimos falar, cada um em nossa própria língua materna? Partos, medos, elamitas; os que habitam a Macedônia, a Judéia, a Capadócia, o Ponto, a Ásia, a Frígia, a Panfília, o Egito e as províncias da Líbia próximas a Cirene; peregrinos romanos, judeus ou prosélitos, cretenses e árabes; ouvimo-los publicar em nossas línguas as maravilhas de Deus."
    Atos 2, 1-11


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continuando ....

      Portanto fica claro, lendo o versículo completo que eles referiam-se a idiomas de diversas regiões, e não qualquer som sem sentido e sem compreensão como ensinam os protestantes pentecostais e carismáticos.

      Além dos apóstolos, também existiram outros santos que tiveram esse dom, e Deus deu a eles por que tinha algum propósito importante, como São Pe. Pio de Pietrelcina, que ouvia confissões em diversos IDIOMAS e entendia todas, mesmo sem nunca ter estudado de fato nenhum outro idioma, só sabia falar italiano.

      Este é o verdadeiro dom de línguas bíblico, este é o que os santos ensinavam. Isto é dado a ALGUNS, não a todos! Não posso obrigar o Espírito Santo a me dar este dom, mesmo por que o que é visto na rcc por aí, é pura enganação e cópia pentecostal, e não tem nada a ver com os ensinamentos do catolicismo.

      Existe até mesmo um documento oficial da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos no Brasil), intitulado "Orientações Pastorais Sobre a Renovação Carismática Católica", Documento 53, com recomendações disciplinando certas práticas místicas no contexto da RCC, e condenando esta prática!

      Eis abaixo, um trecho do referido documento:

      "63 - Orar e falar em línguas: (...) Como é difícil discernir, na prática, entre inspiração do Espírito Santo e os apelos do animador do grupo reunido, não se incentive a chamada oração em línguas e nunca se fale em línguas sem que haja intérprete."

      A própria bíblia fala que se isso existir em lugares com mais pessoas, DEVE haver intérprete, provando que refere-se a idiomas e não qualquer som emitido sem sentido:

      “Assim também vós: se vossa língua só profere palavras ininteligíveis, como se compreenderá o que dizeis? Sereis como quem fala ao vento.” (I Coríntios 14, 9)

      "Qual o valor de repetir palavras que ninguém entende, numa oração? A Bíblia diz que devemos orar com inteligência." (veja em I Cor 14,15).

      "Se alguém falar língua estranha, que haja intérprete. Mas, se não houver intérprete, que se cale na igreja, e fale consigo mesmo e com Deus.” (I Coríntios 14, 27-28)

      Absolutamente EM NENHUM LUGAR NA RCC isso ocorre da forma correta! Veja mais:

      “...Como dirá ‘Amém’, sobre a tua ação de graças, aquele que ocupa o lugar dos simples, visto que não sabe o que dizes?” (I Coríntios 14, 16)

      “Prefiro falar na assembléia cinco palavras que compreendo, para instruir também aos outros, do que falar dez mil palavras em línguas estranhas.” (I Coríntios 14, 19)

      “Assim, as línguas são sinal, não para os fiéis, mas para os infiéis; enquanto as profecias são um sinal, não para os infiéis, mas para os fiéis. Se, pois, numa assembléia da igreja todos falarem em línguas, e se entrarem homens simples ou infiéis, não dirão que estais loucos?” (I Coríntios 14, 22-23) .

      Segue no link a continuação sobre o Dom de Línguas:

      http://pensamentosdedeuss.blogspot.com.br/2013/12/breve-analise-sobre-o-verdadeiro-dom-de.html

      Lembre-se: O Movimento Carismático NÃO CONTÉM notas de infabilidade, NÃO CONTÉM NADA de infabilidade e não sei se você sabe, mas quando isso não acontece todo catolico é LIVRE PARA NÃO PARTICIPAR.

      Por isso a Igreja nunca obrigou ninguem a participar. Até a TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO, foi APROVADA pelo Papa João Paulo II e posteriormente condenada. E não significa que seja algo bom, só por que o papa aprova. Além do mais, como disse e repito: NÃO EXISTE oração em linguas, nem repouso no espírito nos documentos aprovados pela Igreja, ela aprovou somente o movimento e não estes abusos.

      Estude e aos poucos você vai entender os erros.

      Salve Maria.

      Excluir
  8. Cara Fabiana para finalizar, quero dizer uma coisa, sobre o "dom de adivinhações", isso é PURA ENGANAÇÃO, isso não existe na bíblia. Uma coisa é vc crer que Deus pode te curar de uma enfermidade, outra bem diferente é sair por ai dizendo para pessoa tal "Deus tá me dizendo, vc sera liberta", me poupe. rsrs Além do mais, devemos aceitar nossas cruzes se assim for a vontade de Deus! Deus cura sim, mas nem sempre é a vontade dele que a pessoa se cure, muitas vezes ele quer que nós aceitemos a nossa cruz. Santa Teresinha morreu de tuberculose, sofreu a vida toda, Santa Bernadete, também morreu enferma, sendo que logo ela quem via Nossa Senhora de Lourdes, e todas as pessoas eram curadas quando iam até a fonte de água onde a virgem aparecia. O Problema dos protestantes pentecostais e carismáticos, é que ambos pensam que Deus é obrigado a nos curar, prometem milagres, curas, e vivem de ADIVINHAÇOES, e isso é condenado pela bíblia, inclusive. Ninguém tem o dom de adivinhar nada! Vc deve mandar a pessoa rezar e TER FÉ, e não ficar afirmando algo que nem sabe se é verdadeiro! Só o SACERDOTE é acima dos leigos, não existe ninguém que tenha algum "dom" sobrenatural para "ver" o futuro. Nem mesmo o sacerdote, inclusive, isso é coisa de protestantes.

    Outra coiasa: São Pedro nunca fez isso! Isso é absurdo, ele não era uma espécie de "adivinho".

    Comparar com Cristo muito pior ainda! Ele é Deus e sabe de todas as coisas, bem diferente dos falsos profetas que ele anunciou que viria.

    Isso surgiu no meio pentecostal, isso é ALGO NOVO, não faz nem 50 anos que surgiu, NUNCA o catolicismo ensinou tamanha asneira.

    Quanto a Minha Conversão, quero que RELEIA o testemunho, ali eu afirmo com todas as letras, que o tempo que estive lá, NEM NA MISSA EU IA, NÃO SABIA REZAR O TERÇO, não aprendi NADA neste meio, a não ser estas babaquices pentecostais. Até aí eu não tinha conhecido o Verdadeiro Catolicismo. Este NÃO FOI O MEIO QUE ME TROUXE PARA IGREJA.

    Quem me trouxe para a Igreja foi um SEMINARISTA de formação TRADICIONAL, que me ensinou as virtudes, me ensinou a rezar, a ir a missa, a confessar. Me poupe, isso soa como uma ofensa para mim!!

    Continua ...

    ResponderExcluir
  9. Continua ...

    Existem alem de tudo isso, muitíssimos mais erros neste meio, que são completamente heréticos. Estudando com o tempo vc vai entender, se buscar fontes realmente CATÓLICAS, de documentos da Igreja e dos santos.

    Primeiramente, a RCC não representa e sequer porta qualquer dom dado por Deus.

    Muito pelo contrário, sabemos que o Diabo também sabe aprontar la alguns prodígios e iludir os mais bobinhos.

    O Batizado da RCC não tem validade alguma, além de ser passivel de excomunhão ja que com o tal "batizado no espírito" pretende-se ter mais um sacramento.

    O Concílio de Trento excomunga qualquer um que diga que os sacramentos são MAIS ou MENOS que SETE.

    844. Cân. 1. Se alguém disser que os sacramentos da Nova Lei não foram todos instituídos por Jesus Cristo Nosso Senhor, ou que são mais ou menos que sete, a saber: Batismo, Confirmação, Eucaristia, Penitência, Extrema-Unção, Ordem e Matrimônio; ou que algum destes sete não é verdadeira e propriamente sacramento — seja excomungado.

    853. Cân. 10. Se alguém disser que todos os cristãos têm o poder de administrar a palavra de Deus e todos os sacramentos — seja excomungado.

    Essa vai para os Carismáticos e leigos cheios de poder e dons por aí.

    Não existe meio do Espírito Santo agir em nós, QUE NÃO SEJA POR UM DOS 7 SACRAMENTOS!

    O Espírito Santo nos é dado quando nos batizamos, e isso é confirmado quando fazemos o Crisma.

    Outros dons são EXTRAORDINÁRIOS, vocês sabe o que significa esta palavra? Creio que fui muito clara ao explicar acima.

    Espero que este texto, te sirva de inspiração para querer estudar mais sobre o Verdadeiro Catolicismo, sem práticas pentecostais. Deus te abençoe.

    Salve Maria, a mãe de Meu Senhor.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu ultimo recado, só prova que vc não conseguiu responder as provas que São Tomás de Aquino dá sobre o DOM de línguas. Ele mesmo afirma que o Dom é dado AOS APÓSTOLOS para pregarem o evangelho, repito: ELE FALA DE IDIOMAS, isso é um Dom!

      E Deus dá com um propósito, que propósito tem a rcc? Acaso ali todos falam idiomas diferentes? Ou é shilandadadshuribicas?

      Isso não é dom de Línguas. Vc diz que tem o Espírito, mas não sabe nem que espírito deve ser. Pois a Igreja ensina que NÃO HÁ MEIOS do Espirito Santo agir em nós, fora dos 7 sacramentos!! REPITO: O ESPÍRITO SANTO AGE EM MIM, DESDE MEU BATISMO, E DESDE QUE FIZ A CRISMA.

      Desconheço outro espírito!!

      Excluir
    2. Ah e por favor, não me cite como fonte a Canção Nova! Cheio de abusos, onde celebram até missa sertaneja, padres sem batinas, que badernam na santa Missa, fazendo um SHOW. Onde apoiam o PT, calam a boca de sacerdotes que falam contra o PT. Apoiam chalita, e tantas artrocidades.

      Detesto a CN, movimento modernista e blasfemo. E não me venha dizer que tem reconhecimento pontifício, repito o que já disse: A IGREJA DEU O RECONHECIMENTO, mas isso nao significa que o movimento seja infalível, livre de erros.! Deve ser por isso que muitos Carismáticos viram tradicionalistas, e nunca vi um tradicionalista virar carismático.

      Obviamente a quantidade que estudamos faz-nos progredir e não regredir. Lembrando, nenhum momento te ataquei, ataquei os erros internos, o protestantismo infiltrado na Santa Igreja. E tenho pena das pessoas que são enganadas por isso.

      Isso é obra de caridade!

      "Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa, desde que não se falte à verdade, sendo obra de caridade gritar: 'Eis o lobo!', quando está entre o rebanho ou em qualquer lugar onde seja encontrado".

      (São Francisco de Sales, Bispo e Doutor da Igreja, Filotea ou Introdução à Vida Devota, parte III, cap. 28)

      Como dizia o Grande Papa São Pio X: "Os piores inimigos da Igreja estão dentro dela."

      O Papa São Pio X avisou à Igreja disso em 1907:

      “Estes, em verdade, como dissemos, não já fora, mas dentro da Igreja, tramam seus perniciosos conselhos; e por isto, é por assim dizer nas próprias veias e entranhas dela que se acha o perigo, tanto mais ruinoso quanto mais intimamente eles a conhecem. Além de que, não sobre as ramagens e os brotos, mas sobre as mesmas raízes que são a Fé e suas fibras mais vitais, é que meneiam eles o machado.”

      Salve Maria

      Excluir
  11. Jesus realmente adivinhou que a mulher que vinha buscar água tinha sete maridos, São Pedro estava totalmente possuído quando curava até com sua sombra, ou quando proclamava: levanta e anda!

    ----

    Espero sinceramente que você esteja brincando ao dizer estas frases! Cristo É DEUS, e conhece o futuro, conhece todas as coisas, conhece cada fio de nossos cabelos. Vc realmente acredita que qualquer LEIGO por aí tem o mesmo dom que DEUS tem?

    Como você sabe que um LEIGO pode simplesmente adivinhar o que vai acontecer na vida de muitas pessoas [as vezes uma igreja cheia]. Como vc é tão ingênua para achar que ele tem o dom de ler a alma das pessoas? Nem mesmo o sacerdote, que está acima em dignidade dos ANJOS, tem esse poder. Ninguém tem o dom de adivinhar o futuro, ou o que se passa na alma das pessoas minha cara!

    Uma coisa bem diferente são os milagres de Cristo QUE ERA DEUS.

    Sim Pedro realizou curas, o que é bem diferente do dom de adivinhação. Deus pode curar as pessoas, OU NÃO. Nem sempre é a vontade de Deus que a pessoa seja curada.

    Deus não é obrigado a nos curar! Ele pode nos curar, as vezes sim, as vezes não. Depende de sua vontade. Santa Bernadete morreu enferma, e não foi curada pela fonte onde Nossa Senhora de Lourdes aparecia, Maria curou muitas pessoas, e logo Santa Bernadete não.

    Vários santos morreram jovens e enfermos. Exemplo: Santa Teresinha do menino Jesus que morreu de tuberculose aos 24 anos!

    Então parem com estas adivinhações, "Deus tá te curando", Deus proíbe adivinhações. Ninguém está cima de ninguém, nenhum leigo tem um poder sobrenatural para ver o que vai acontecer no futuro, ou como Deus age em cada alma! Isso é protestantismo pentecostal! Isso é ridículo, tem que ser muito ingenuo para crer nisso.

    Deus não é obrigado a nos curar! Bendito seja Deus por nossas enfermidades se elas estiverem dentro da vontade do Senhor!

    Não confunda Verdadeira Cura de uma enfermidade, com o protestantismo pentecostal. Por favor. Saiba a diferença!

    Salve Maria.

    ResponderExcluir
  12. "[...]Quem em nossos dias, espera que aqueles a quem são impostas as mãos para que recebam o Espírito Santo, devem portanto falar em línguas , saiba que esses sinais foram necessários para AQUELE TEMPO. Pois eles foram dados com o significado de que o Espírito seria derramado sobre os homens de todas as línguas, para demonstrar que o Evangelho de Deus seria proclamado em todas as LÍNGUAS existentes sobre a Terra. Portanto o que aconteceu, aconteceu com esse significado e PASSOU[...]”
    Santo Agostinho (Séc IV) -Homilias em 1 Joao 6 10; NPNF2, v. 7, pp. 497-498.

    Assim também vós: se vossa língua só profere palavras ininteligíveis, como se compreenderá o que dizeis? Sereis como quem fala ao vento. (ICorintios XIV, IX).

    ResponderExcluir
  13. Cara Fabiana, sinceramente não vale a pena falar com vc. Vc critica o DOUTOR ANGÉLICO, o maior doutor da Doutrina Católica kkk

    Prefiro infinitamente COPIAR E COLAR artigos de um doutor da Igreja, e do catecismo, como fiz. Do que colocar meu próprio achismo neste blog, como vc fez diversas vezes. Sou Católica, creio nos documentos e escritos católicos, e não creio "no que vc escreve" com sua própria mente, desculpa. Catolico não vive de achismo!

    ResponderExcluir
  14. Isso me fortalece para continuar a denunciar os erros deste meio, uma pessoa vir aqui criticar um doutor da Igreja, e acha que é fiel ao catolicismo foi o fim da picada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. E desde quando um contradiz o outro? É o que vc deu a entender!! São Tomás de Aquino JAMAIS contradisse nada no evangelho! Falar em São Tomás é o mesmo que ensinar a vida de Cristo! O que vc tá dizendo é absurdo!

      Excluir
  15. Amei seu testemunho, Fabiana. Sempre achei esquisita a tal da oração em línguas num blablabla embolatorio. Chegava a achar secretamente que eram ridículos..kkkkkk ainda bem que estou aprendendo mais e mais, a cada dia, pois como vc bem falou, a conversão é um ato sequenciado e como estou voltando agora à igreja quero fazer tudo correto, com calma, humildade. Muito obrigada!

    ResponderExcluir
  16. Digo, Daiane!!! Perdoe-me pela falta de atenção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anacy! Sim a conversão se dá aos poucos mesmo, com o tempo a gente vai aprendendo cada vez mais, fico feliz que vc esteja interessada cada vez mais na Sã Doutrina. Deus te guie neste Santo Propósito! Salve Maria.

      Excluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Obrigada por compartilhar sua história. Eu me vi em varias situações como as que você passou, mas a que me chamou atenção é quando você diz que quanto mais nos aprofundamos na fé, no catolicismo, mais sofremos. Eu sinto que sofro desde quando comecei a praticar meu catolicismo que estava morto, porque conseguimos realmente vê como o mundo está pervertido e como somos fracos.
    Fico feliz em saber que o sofrimento faz parte e que os verdadeiros católicos devem passar por isso. Se você não sofre na alma por vê o mundo do jeito que tá, realmente deve haver algo errado com sua fé.

    ResponderExcluir

Bem vindo ao nosso espaço! Os comentários antes de serem postados, passam por aprovação da moderação. Por isso lembramos aos seguidores que não serão aceitos comentários maldosos, irônicos com tom de maldade, acusações infundadas e ataques diretos e indiretos a Fé Católica e à Moral da Igreja. Também não serão aceitos "copia e cola" de baboseiras de outros blogs, sem nem ao menos ler e responder o artigo racionalmente e de forma honesta. Salve Maria Puríssima.